Traveller Chic: Perú, por Jade Marinelli

O Traveller Chic do blog mostra desta vez a Jade de Aguiar Marinelli como convidada especial, apresentando a sua recente viagem ao Perú pra gente. Jade mora em São Paulo e tem raízes campistas, a família de sua mãe é, praticamente, toda de Campos. Aos 20 anos, cursando o último ano de Desenho Industrial na FAAP, há 1 trabalha como estagiária na área de Marketing Digital da Natura. As fotos vão falar muito por ela, uma sensível e jovem artista, que o blog admira à toda hora.  Avante!


"Na faculdade, acabei me interessando muito pelas aulas de fotografia. Acredito que foi a matéria que mais tive destaque, nem tanto pela técnica (porque ainda tenho muito o que aprender!), mas pelo olhar.

Fotografar virou uma paixão desde que meu tio Beto me deu sua máquina (uma Nikon D80). E levei essa paixão comigo pro Peru...

Em outubro de 2015, passei 13 dias no Peru com a minha mãe, fotografando todos os momentos que me marcaram. Sem dúvida é uma viagem inesquecível que todos deviam fazer um dia. Confesso que não sou lá muito espiritual, mas é impossível não sentir a energia de Cuzco e do Vale Sagrado.

Andei por lugares incríveis, mas os meus destaques vão para Machu Picchu, Salinas de Maras e Chinchero.

No primeiro, descobri um pânico de altura que nunca tive. Machu Picchu é assustadoramente alto e insano. Carrega uma baita história, por isso, aconselho contratar um guia (na entrada mesmo) para acompanhar o tour pela montanha. Vale muito a pena e cada pedacinho da cidade perdida fica mais interessante.

Já nas Salinas de Maras, você é recebido logo na entrada por milhares de libélulas que sobrevoam o local. A vista das salinas é espetacular! Adiante, você pode descer e caminhar pelos currais de sal. A exploração dos currais é feita de forma artesanal pelas famílias do aglomerado populacional de Maras e, ao final do passeio, é possível comprar diversos saquinhos de sal, tanto para consumo quanto para purificação.

E por último, Chinchero! A vila fica a 3.772 metros acima do nível do mar, portanto “vigia” o Vale Sagrado. Na entrada, mulheres locais vendem as bolsas mais lindas que encontramos pelo Peru. Mais acima, há uma igreja espanhola construída no século XVI. Lindíssima, colorida e com pinturas florais nas paredes. A energia é tanta, que meus olhos encheram de lágrimas ao entrar. Mas é ao redor da igreja que a mágica acontece: diversas ruínas incas, com vista para as montanhas do Vale Sagrado, perfeitamente encaixadas com terraços agrícolas onde os Incas plantavam batatas. A vista é de tirar o fôlego! Um dos poucos lugares que me senti completamente em paz.

É impossível não se apaixonar pela cultura, pelas cores e pela energia do Peru."



POSTAR UM COMENTÁRIO //

 
© Copyright 2010-2016  ‣  Blog Carlos Frederico Silva  ‣  Tecnologia Blogger  ‣  Customizado por Studio UPSE7E